08/01/2022

Atendimento à pacientes com síndromes gripais aumenta em 300% em Jaguariúna

Profissional lamenta ofensas à profissionais de saúde


Da redação

Os atendimentos à pacientes com sintomas de síndromes gripais aumentaram em 300% em Jaguariúna. A Unidade de Campanha, montada há dois anos atrás da Unidade de Pronto Atendimento, recebe inúmeras pessoas da cidade relatando os sintomas e são atendidos neste local.

Nesta semana, a Secretaria Municipal de Saúde de Jaguariúna, alertou sobre a explosão de casos na cidade pós festas de ano novo. Para se ter uma ideia comparativa, na última semana de 2021, a Unidade de Campanha – que atende pacientes com sintomas de gripe, como é o caso da Influenza H3N2 quanto de Covid-19 – tinha uma  média de atendimento de 137 pacientes por dia. No início de 2022, o número subiu consideravelmente 326.
“Num dia normal a gente atendia 80, 90 pacientes por dia. Nós estamos chegando a 390, 400 pacientes por dia em 12 horas de atendimento”, alerta Elenice Muniz, gerente hospitalar.

De acordo com Elenice Muniz, os moradores de Jaguariúna devem procurar a Unidade de Campanha com qualquer sintoma de gripe. Porém, medidas caseiras também podem ajudar a não sobrelotar o local. “A gente pede para que os sintomas iniciais de gripe como dores de cabeça, garganta raspando, tomar uma dipirona ou um paracetamol em casa e aguardar. Mas, está com os sintomas, é tudo na Unidade de Campanha, pois as pessoas não estão sabendo identificar se é coronavírus ou gripe”, diz Elenice.

O local, já utilizado por dois anos no combate ao coronavírus, teve que passar por mudanças estruturais, lembra Elenice. Novos consultórios e tendas para espera de atendimento, foram necessárias para desafogar o fluxo de pessoas e manter o distanciamento social; já que com este novo surto de gripe, muitas pessoas optam por procurar atendimento médico.

Caso o paciente apresente uma piora no quadro, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) dará o primeiro atendimento a esta pessoa. É realizado um procedimento de estabilização e posteriormente esta pessoa é encaminhada ao Hospital Municipal de Jaguariúna.

Porém, os servidores da área da saúde da Unidade de Campanha, reclamam da falta de paciência dos que aguardam atendimento. Elenice lembra que há casos de xingamentos contra funcionários, agressão verbal e física. Ela lamenta e lembra que os médicos e demais servidores da saúde estão trabalhando há dois anos ininterruptamente.
“Nós estamos assim há dois anos. Há funcionários que passam 24 horas por dia aqui dentro, tem outro emprego em outro hospital, e é uma mão de obra difícil de se encontrar”, lamenta Elenice dizendo entender o momento delicado que estão sendo submetidos os pacientes.

“Entre as medidas já adotadas estão o reforço quantitativo da equipe médica e de enfermagem, o direcionamento do fluxo das ambulâncias com casos graves direto para o Pronto-Socorro do Hospital Municipal Walter Ferrari e a elaboração de um protocolo específico para direcionar as equipes”, corrobora a Prefeitura de Jaguariúna.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Jaguariúnense.

 


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.